.

Sergipe consome mais ovo do que produz

E em Sergipe, o consumo de ovos tem subido vertiginosamente. Para se ter ideia do mercado de ovo, o Estado chega a comprar o produto de São Paulo e do Espírito Santo. Este ano, a expectativa é de que o consumo ultrapasse a casa dos 550 milhões de ovos. Vale ressaltar que Sergipe atualmente possui uma produção em torno de 310 milhões de ovos por ano.

Apesar de não ter uma explicação cientificamente comprovada, é bem provável que a recente alta nas vendas de ovos feitas pelo vendedor Rodrigo tenha uma ligação direta com os valores cobrados pela carne bovina, que, um corte popular e mais procurado, sai entre R$ 19 e R$ 26.

Fazendo uma conta rápida e levando em consideração o consumo de dois quilos de carne bovina por semana para uma família de até quatro integrantes, com um valor de R$ 20 o quilo, esta família gastaria R$ 160 por mês com esse consumo, o equivalente a 16% do valor do salário mínimo.

“O consumo de ovo cresceu em todas as classes, principalmente nas classes altas e média. Mas, entre as classes baixas, o volume desse aumento puxou muito mais a produção. Com a recomendação de nutricionistas e a própria divulgação dos benefícios do ovo, esse consumo deve aumentar ainda mais. O Brasil produz bem, mas ainda consome pouco, comparado a outros países como Japão, México e nossos vizinhos Argentina e Peru”, avalia o veterinário e mestre em nutrição de aves, Thiago Dias.

Em 2018, segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Proteínas Animais (ABPA), cada brasileiro comeu em média 212 ovos durante o ano, 20 a mais do que em 2017. Além disso, em 2018 o ovo também fez bem ao bolso do brasileiro. O aumento de 11% na produção, em relação ao ano anterior, derrubou os preços do alimento. De janeiro de 2018 a janeiro de 2019, os preços médios da caixa de ovos registraram queda de 17,8%.

Até o fim de 2019 espera-se novos aumentos de consumo e produção, estimulados pela boa safra de milho, alimento básico das galinhas poedeiras. No ano passado, o Brasil produziu 44 bilhões de unidades, outro recorde. Em 2017, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), foram produzidos 39,6 bilhões de ovos. Pelo visto, a venda dos ovos de Rodrigo do “carro do ovo” deve atingir patamares ainda maiores.

Fonte: Jornal da Cidade